quarta-feira, 2 de novembro de 2011

BIOCICLO MARINHO

TALOSSOCICLO

DEFINIÇÃO
É o conjunto dos seres vivos que vivem em água salgada representados pelo plâncton, nécton e benton. O plâncton são seres microscópicos, tanto como o fitoplâncton quanto o zooplâncton; o nécton são os seres vivos macroscópicos que nadam livremente como, por exemplo, os peixes, os golfinhos etc. O benton são os seres vivos que passam a maior parte do tempo parados afixados nas rochas ou enterrados na areia do fundo dos mares e oceanos como, por exemplo, corais, ostras, mariscos etc. O talassociclo apresenta três biócoros distintos:
ZONAS
AFÓTICA: camada profunda dos ecossistemas aquáticos onde já não se faz sentir a ação direta da luz solar, ou seja, não se desenvolvem nesta região seres fotoautotróficos, como as algas.
FÓTICA: A zona eufótica ou zona fótica é a parte que recebe luz solar suficiente para que ocorra a fotossíntese. A profundidade da zona eufótica é bastante afetada pelas variações que possam ocorrer na turbidez da água.
Dado que a zona eufótica é a única zona da coluna de água em que existe produtividade primária (algas, por exemplo), a profundidade da zona fótica é em geral proporcional ao nível de produtividade primária existente nessa parte do oceano.
PROVÍNCIA BENTÔNICA
A Província bentônica é dividida em quatro zonas: litorânea, nerítica, batial e abissal.

Zona litorânea: presos em rochas os mexilhões, as algas e os cracas são viventes em uma zona atingida Pela maré.

Zona nerítica: os cardumes e os peixes, os plânctons e os néctons grandes riquezas econômicas, são viventes a 200 metros nas profundezas do mar, na denominada plataforma continental.

Zona batial: é a região denominada como talude continental, atingindo até 2 000 metros de profundidade, onde não há a presença de vegetais pela falta de luz, e os animais são raríssimos

Zona abissal: nesta área encontram-se organismos adaptados às condições do ambiente, que não tem recursos para a sobrevivência como luz, calor, frio, alimentos, podendo atingir mais de 2 000 metros de profundidade. Estas adaptações trazem transformações nas espécies, ou seja, sua boca e seus dentes são maiores que o normal para a captura de suas presas, e uma maior sensibilidade à luz.
ORGANISMOS
BENTÔNICOS: Correspondem àqueles seres que vivem no fundo do mar, fixos ou movendo-se no fundo.
Os indivíduos fixos são chamados sésseis e são representados por muitos tipos de algas vermelhas, pardas e verdes, muitos animais como espongiários, corais etc.
Os animais que se movem no fundo são freqüentemente representados por equinodermos (estrelas-do-mar) e moluscos
Planctônicos: São seres que vivem na superfície da água, geralmente transportados passivamente pelo movimento das águas. O plâncton costuma ser dividido em fitoplâncton e zooplâncton.

A — Fitoplâncton — são algas representadas pelas diatomáceas e dinoflagelados (pirrofitos).

B — Zooplâncton — são animais pertencentes aos protozoários, muitas larvas de crustáceos, de peixes e outros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário